Em palestra, Eduardo Ribeiro fala da responsabilidade da imprensa diante da crise

(18/05) O jornalista comentou o cenário nacional, com crise de confiança e de governabilidade.

Durante o último dia do 16º Congresso Catarinense de Rádio e Televisão, o jornalista Eduardo Ribeiro, repórter da rede Record, falou sobre jornalismo, corrupção e crise política. “Na janela da crise, nossa responsabilidade aumenta”, destaca o profissional.

Eduardo comentou o cenário nacional, com crise de confiança e de governabilidade. Também contou aos congressistas sua experiência cobrindo acontecimentos políticos em Brasília. “A participação da imprensa está na divulgação desses fatos. Você precisa buscar a isenção, mas a edição sempre traz um caráter subjetivo. Imparcialidade não existe, o jornalista pensa com sua visão de mundo”, acredita. Segundo Ribeiro, o papel do jornalista é de vigilância, de “dar a cara a bater”, mostrando suas convicções, mas levando em consideração a pluralidade de ideias. “A função do jornalista é de inquietar. É de buscar a informação mais delicada”, ressalta.

O profissional também comentou as mudanças nos meios de comunicação e afirmou que jornalismo é trabalho de equipe. “Demanda tempo, trabalho, confiança. São com essas ferramentas que o jornalismo tem se reinventado”.

O 16º Congresso Catarinense de Rádio e Televisão, realizado pela ACAERT, iniciou nesta segunda-feira no Costão do Santinho Resort, em Florianópolis. O evento conta com jornalistas, radialistas, radiodifusores e profissionais da comunicação.

Foto: Fernando Willadino

Fonte: Assessoria de Imprensa ACAERT