Governo do Estado prepara etapa mais crítica da restauração da Ponte Hercílio Luz, o maior cartão postal de SC

(04/09) Apresentação foi feita pelo governador a um grupo de radiodifusores, liderados pela ACAERT

 

Visita Ponte Hercílio Luz

O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, apresentou nesta segunda-feira (04/09) a um grupo de radiodifusores, liderados pelo presidente da ACAERT, Marcello Corrêa Petrelli, os detalhes da etapa mais crítica do trabalho de restauração da ponte Hercílio Luz, o maior cartão postal do Estado. Em outubro, será efetuada a transferência de 80% da carga da ponte, ou seja, 4.400 toneladas, que é o peso do vão central. Em fevereiro, já foram transferidos com sucesso outros 20%. Todo o processo será executado a noite, para evitar influências de variação de temperatura. Além disso, haverá 200 pontos de monitoramento na extensão da estrutura que permitirão identificar qualquer problema nessa fase. Durante o processo de transferência da carga, a ponte vai deixar de ser sustentada pelos cabos e pelas barras de olhal. Todo o peso deve ficar sobre uma estrutura provisória, construída embaixo da ponte.

Após a transferência de carga, todas barras de olhal poderão ser substituídas. Se tudo der certo, essa etapa termina em outubro do ano que vem. Depois serão mais três meses para a retirada de todas as estruturas provisórias que ajudam hoje na sustentação da Hercílio Luz. Quando ficar pronta, a ponte será aberta ao tráfego de automóveis, ônibus, além de faixas para pedestres e ciclistas.

Também fizeram parte da comitiva da ACAERT o vicre-presidente Governo Mercado, Ranieri Moacir Bertoli, vice-presidente Eventos, Marketing e Social, Carlos Amaral, vice-presidente Regional da Grande Florianópolis, Saul Brandalise Jr, além do comendador e ex-presidente, Roberto Amaral e o diretor da NSC, Paulo Galotti.

A PONTE - A ponte Hercílio Luz foi inaugurada em 13 de maio de 1926. Por muito tempo foi a principal ligação entre a Ilha de Santa Catarina e a parte continental de Florianópolis. Desde 1991 ela está interditada, por causa de problema na barra de um olhal, que sustenta a ponte. A Hercílio Luz corria o risco de desabar. Até hoje, várias tentativas de restauração foram realizadas. Ao longo dos anos, já foram utilizados R$ 200 milhões. Nesta etapa agora, o custo prevista é de R$ 290 milhões, chegando ao total de quase R$ 500 milhões.

Acompanhe, abaixo, matéria da Rede de Notícias ACAERT - RNA sobre o assunto.

Fonte: Assessoria de Comunicação ACAERT

Áudio:

Loading the player...

Tempo: 04m11s