MERCADO DE MÍDIA: estudo faz retrospectiva de 2016 e traça perspectiva de 2017

(18/08) A tendência é de estabilidade na curva de investimento, sobretudo a partir do 2º semestre, que pode resultar em um ano de crescimento

Após registrar pequena retração na compra de espaços publicitários no ano passado, o mercado de mídia começa a dar sinais de retomada e volta a apresentar números positivos, em um movimento similar aos dos indicadores econômicos do país, pelo menos na primeira metade do ano. É o que aponta o estudo divulgado pelo Kantar Ibope Media que faz uma retrospectiva de 2016 e traça perspectiva de 2017 sobre o volume da compra de espaços publicitários no Brasil.

A compra de espaço publicitário no país movimentou o equivalente a R$ 129,9 bilhões em 2016. Em relação ao desempenho dos meios, a TV (aberta, paga e merchandising) segue como principal destino das verbas de mídia, atraindo mais da metade do total de compra de espaço publicitário. Já o meio rádio canalizou R$ 4,8 bilhões em campanhas nesse período.

Segundo o estudo, para 2017 a tendência é de estabilidade na curva de investimento, sobretudo a partir do 2º semestre, que pode resultar em um ano de crescimento.

De acordo com Dora Câmara, Diretora Executiva Comercial da empresa, este avanço, ainda que moderado, aponta para uma perspectiva de crescimento para o resultado anual de 2017. “Nos últimos cinco anos, em torno de 47% do total de compra de mídia foi realizada na primeira metade do ano. Portanto, se essa tendência se repetir, o resultado que estamos projetando para

Praças: Floripa liderou Crescimento

No ranking de praças, São Paulo continua na liderança, absorvendo 1/4 da verba do país. Na sequência, Rio de Janeiro (10% de participação), Belo Horizonte (4%), Porto Alegre (3%) e Curitiba (2%) completam a lista dos cinco maiores mercados em volume de compra de espaço publicitário. Entre os 15 principais mercados, o que apresentou maior crescimento no período foi Florianópolis, com 5%.

Fonte: Kantar Ibope Media e Tudo Rádio