Ouvintes preferem equilíbrio entre o conteúdo original da rádio e informações sobre o novo coronavírus

(23/07) Afirmação é baseada no resultado de enquete realizada pelo tudoradio.com entre os meses de abril de julho deste ano.

É natural que a audiência de rádio procure mais informações sobre a pandemia do novo coronavírus, afinal, a rotina de toda a sociedade foi afetada desde o início da crise. Pensando nisso, é melhor ampliar a prestação de serviço sobre a covid-19 nas emissoras de rádio ou é necessário manter a grade normal das estações? O tudoradio.com questionou a audiência do portal sobre o tema através de uma enquete, onde a maioria dos participantes afirmaram que desejam um equilíbrio entre o conteúdo original das rádios e as informações sobre a pandemia. 

A grande maioria dos participantes não deseja mudanças em suas rádios preferidas, querendo assim manter os hábitos de escutas que já eram característicos da audiência antes da pandemia. Se for pra alterar algo, que seja com prestação de serviço pontual sobre a pandemia. Ou seja, 93% dos participantes da enquete ainda querem consumir os conteúdos originais de suas emissoras preferidas.

Desses 93%, 67% responderam que as emissoras devem oferecer informações sobre a pandemia do novo coronavírus, mas em equilíbrio com a grade original da estação. E 26% não querem mexidas nas rádios, afirmando que a covid-19 não deve influenciar na composição da programação.

Já 7% dos participantes da enquete afirmaram que as emissoras devem ampliar a informação jornalística sobre os assuntos relacionados ao coronavírus.

Análise: resultado bate com pesquisas realizadas no Brasil e em outros países

Nos últimos meses, o tudoradio.com deu destaque para algumas pesquisas que mostravam o comportamento da audiência de rádio durante a pandemia em relação ao conteúdo das estações. No Brasil, a música continuou sendo um atrativo fundamental para a audiência, assim como outros conteúdos de entretenimento.

É natural que a busca por notícias fosse ampliada no começo da pandemia, sendo diluída ao longo dos meses seguintes. Tanto que as rádios de conteúdo jornalístico avançaram em audiência nos principais mercados brasileiros. Mas as rádios musicais também avançaram, principalmente a partir de abril, conforme a pandemia evoluir no cotidiano da sociedade.

Fonte: tudoradio.com