Rádio de pilha foi fundamental durante ciclone que atingiu a grande Florianópolis

(05/12) Milhares de moradores ficaram sem energia elétrica, plantão das emissoras ajudou com informações e orientações

Poste danificado pelo ciclone (foto James Tavares)

O rádio de pilha e o dos automóveis foram fundamentais na transmissão das informações e orientações aos moradores das áreas afetadas pelo ciclone subtropical que atingiu Santa Catarina, no último domingo (04). A prefeitura de Florianópolis decretou situação de emergência na cidade após os estragos, os municípios de São José, Palhoça e cidades do sul do estado também registram muitos prejuízos.

Fortes chuvas e ventos de até 118 km/h danificaram muitas residências, provocaram a queda de árvores e causaram problemas na rede de abastecimento de energia. Aproximadamente 260 mil unidades consumidoras ficaram sem luz. Sem eletricidade, moradores não podiam utilizar a internet e nem assistir aos telejornais. Algumas pessoas ainda conseguiram acessar a rede através dos celulares, enquanto tinham carga nas baterias.

Apesar das dificuldades, equipes de rádio montaram cobertura especiais e plantões para informar a população sobre o fenômeno. “O rádio cumpriu a sua vocação histórica como grande prestador de serviços”, lembrou Marcio Serafini, coordenador de esporte e jornalismo da CBN/Diário de Florianópolis, emissora que montou uma cobertura especial.  

Os trabalhos para o restabelecimento de energia elétrica devem se estender até quarta-feira. De domingo até o final da tarde de segunda, 85% das residências e a maioria dos problemas causados nas fiações elétricas já tinham sido resolvidos. O evento climático mostrou mais uma vez a importância do rádio como veículo de comunicação, até mesmo telefones fixos, que precisam de um modem para funcionar, ficaram mudos em função da falta de luz. 

Fonte: ACAERT