Sergio Moro sugere liderança da ACAERT na campanha de aprovação do pacote anticrime

(30/09) Ministro fez um balanço das ações da pasta durante palestra no Momento Brasil

Momento Brasil - Moro

Fotos: Fernando Willadino

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, sugeriu nesta segunda-feira (30), durante palestra no Momento Brasil, no auditório do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, em Florianópolis, que a Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão - ACAERT lidere campanha para aprovação do pacote anticrime que tramita no Congresso Nacional. O ministro veio a Santa Catarina a convite da entidade, que promove o Momento Brasil. Antes da palestra, Sergio Moro conheceu o trabalho da associação, que foi mostrado em vídeos, entre eles, o da mobilização da radiodifusão em favor da reforma da previdência. “Rogo que a ACAERT apoie também o pacote anticrime”, afirmou o ministro. Moro adiantou que o Governo Federal lançará uma campanha publicitária na próxima quinta-feira destacando os pontos mais importantes das medidas de combate à criminalidade e corrupção.

Durante 49 minutos, Sergio Moro fez um balanço das ações desenvolvidas pelo ministério.  Ele destacou dados como a redução de 20% nos assassinatos neste ano em comparação com 2018. Citou as apreensões recordes de drogas, 67 toneladas de cocaína só pela Polícia Federal. Além de uma maior integração das forças policiais, com reforço do trabalho nas fronteiras para evitar a entrada de armas e drogas.

Destacou que projeto piloto para área de fronteiras vai iniciar em Foz do Iguacu, com força-tarefa permanente para reunir dados, inteligência e comando de operações. Vão fazer parte agentes da PF, PRF, polícias locais, da Receita Federal e Forças Armadas.

Homicídios - Moro afirmou que a meta do governo é diminuir homicídios e feminicídios no país. “60 mil homicídios por ano não é um número normal e aceitável. Não podemos ter política de convivência pacífica com essas grandes organizações criminosas”, disse. “Até março deste ano, não tínhamos estatísticas oficiais nacionais sobre a segurança, nem sequer de assassinatos. Conseguimos finalmente ter esses dados disponíveis na página do ministério”, aponta Moro. Ele traçou um paralelo da situação da segurança com a inflação: “Os brasileiros começaram a aceitar aquilo como algo normal”.

Sobre corrupção, segurança pública, crime organizado e criminalidade violenta, Moro reforça que conta com o apoio da sociedade para vencer esses desafios. Lembrou também o trabalho na maior operação judicial e policial do país. “A Lava Jato foi muito difícil. Temos que reconhecer que temos uma tradição da impunidade e da grande corrupção. Com suas virtudes e seus eventuais erros, mudou esse padrão. Agora, vejo o trabalho como ministro como uma continuidade do trabalho que era feito. Temos como lema fazer a coisa certa, do jeito certo, pelos motivos certos”.

A palestra do ministro da Justiça e Segurança Pública foi conduzida pelo presidente da ACAERT, Marcello Corrêa Petrelli, e pelo presidente do TJ/SC, desembargador Rodrigo Collaço. O evento teve o prestígio de boa parte dos desembargadores, senadores, deputados federais e estaduais, prefeitos, secretários de Estado, vereadores, presidentes das organizações que formam o Conselho das Federações Empresariais de Santa Catarina – COFEM, vice-presidente da ABERT, Marise Westphal Hartke, ex-presidentes, dirigentes e associados da ACAERT.

Em seu discurso, Petrelli analisou o atual momento de polarização, radicalizado pela falta de moderação das redes sociais e agravado pela proteção do anonimato, favorecendo o ambiente das fake news. “Não podemos permitir que a nossa habilidade de conviver com as diferenças seja substituída pelo discurso do ódio”, afirmou. “Devemos incentivar o respeito ao próximo e a tolerância. E a Mídia Regional sempre foi catalizadora desses valores”.

Sérgio Moro é a quinta autoridade a participar do Momento Brasil. Já prestigiaram a iniciativa da ACAERT o presidente da República, Jair Bolsonaro, o vice Hamilton Mourão e o presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia (DEM) e o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. No dia 11 de outubro, o convidado será o secretário Nacional de Segurança Pública, general Guilherme Cals Theophilo Gaspar de Oliveira.

O projeto “MOMENTO BRASIL - CONHECER, CONTRIBUIR E AGIR” tem o objetivo de trazer ao estado de Santa Catarina personalidades de destaque nacional para debater temas importantes voltados à política e economia, além de mostrar para os convidados e o público presente os conceitos da mídia regional.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa ACAERT