Último mês para inscrições no Prêmio Fatma de Jornalismo Ambiental

(20/09) O contexto ambiental vai muito além da preservação, proposta é que as matérias mostrem iniciativas de educação e gestão ambiental

Faltam menos de 30 dias para o encerramento das inscrições da 9ª edição do Prêmio Fatma de Jornalismo Ambiental. Podem participar jornalistas profissionais autores de reportagens sobre meio ambiente em quatro categorias: mídia impressa ( jornal e revistas), mídia eletrônica ( rádio e TV ), internet e fotojornalismo. Para concorrer, os trabalhos devem ter sido publicados entre 1º de novembro de 2015 e 16 de outubro de 2016. As inscrições podem ser feitas até o dia 17 de outubro pelo site e os materiais entregues nas16 coordenadorias da Fatma ou na sede da instituição, em Florianópolis. 

Para esta edição, opresidente da Fatma, Alexandre Waltrick, lançou um desafio aos jornalistas. “O contexto ambiental vai muito além da preservação. Por isso, proponho aos jornalistas que busquem a produção de matérias que mostrem iniciativas de educação e gestão ambiental”, avalia Waltrick.

De acordo com o presidente, Santa Catarina é um estado conhecido pelas suas belezas naturais e variedades paisagísticas. “Das restingas do Litoral até o mar de pinheiros da floresta de Araucária, o Estado apresenta uma riqueza de ecossistemas essencial para a pesquisa, educação, gestão e preservação ambiental. Essa diversidade permite que os jornalistas explorem as temáticas ambientais mais recorrentes na sua região, garantindo matérias plurais e ricas de conteúdo”, comenta.  

Nesta edição, o Prêmio Fatma de Jornalismo Ambiental contempla também a categoria fotojornalismo. A premiação total será de R$ 50 mil em dinheiro. O primeiro lugar estadual ganha R$ 7 mil por categoria e o segundo lugar estadual ganha R$ 3 mil por categoria. Os trabalhos premiados farão parte do acervo da biblioteca da Fatma.

O diretor administrativo da Engie Energia, patrocinadora do Prêmio, Júlio César Lunardi, ressalta a importância da iniciativa para incentivar práticas sustentáveis. “É muito gratificante para a Engie fazer parte desse prêmio. As reportagens veiculam exemplos de cases que melhoraram o meio ambiente com de ações de desenvolvimento sustentável e estimulam as pessoas a adotar medidas de educação ambiental”, afirma Lunardi.

O Prêmio é patrocinado pela Engie Energia e conta com apoio da Associação Catarinense de Imprensa (ACI), Associação dos Diários do Interior (ADI), Associação dos Jornais do Interior (Adjori), Associação Catarinense das Emissoras de Rádio e TV (Acaert) e Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Santa Catarina.

Fonte: Assessoria de Imprensa FATMA - Claudia De Conto