Contagem regressiva: ações da ABERT em comemoração aos 100 anos do Rádio

Entre as ações, a entidade vai veicular 100 histórias do rádio até 2022

09/09/2021

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT) iniciou a contagem regressiva para os 100 anos da primeira transmissão oficial de rádio no Brasil. O dia 7 de setembro marcou os 99 anos da Exposição do I Centenário da Independência, quando ocorreu a transmissão do discurso do presidente da República, Epitácio Pessoa. Falou por meio de alto-falantes, em uma emissora de rádio montada no alto do Corcovado, dando início às transmissões oficiais radiofônicas no Brasil. Entre as ações, a ABERT vai veicular 100 histórias do rádio até 2022.


Quer receber notícias da ACAERT? Assine a newsletter - Assine aqui e receba por e-mail

As ações da ABERT foram lançadas durante o Conselho Superior no final do mês passado, em uma reunião que contou com a presença do presidente do Senado e do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco e dos presidentes das associações estaduais de radiodifusão. O evento, que foi realizado em um hotel na Capital Federal, marcou o início das celebrações dos 100 anos do Rádio e dos 60 anos da ABERT. 

Segundo o presidente da associação, Flávio Lara Resende, o calendário de ações da ABERT está cheio de datas importantes e muito representativas para a radiodifusão. Desde o final de agosto, inúmeras homenagens programadas para festejar o rádio e a atuação da ABERT.

Veja também: ABERT lança cartilha sobre a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais – LGPD para a radiodifusão

Durante a reunião, o presidente do Senado foi convidado pelo presidente da ABERT, Flávio Lara Resende, a assinar a réplica de um rádio capela. O ato marcou o início das celebrações da Associação dos 100 anos do rádio no Brasil.

(Crédito: Unsplash)

99 anos

O então discurso do presidente Epitácio Pessoa, em meio ao clima festivo do evento, abriu a programação da exposição, tornada possível por meio de um transmissor de 500 watts, fornecido pela empresa norte-americana Westinghouse e instalado no alto do Corcovado, na capital fluminense. Apenas 80 receptores espalhados na capital e nas cidades fluminenses de Niterói e Petrópolis acompanharam a transmissão experimental, que teve ainda música clássica - incluindo a ópera O Guarani, de Carlos Gomes - durante toda a abertura da exposição.

À frente da iniciativa estava o cientista e educador, Edgar Roquette Pinto, considerado o pai da radiodifusão brasileira. “Segundo o depoimento do próprio Roquette, praticamente ninguém ouviu nada da transmissão, porque o barulho da exposição era muito grande”, conta o historiador, Milton Teixeira. “Os alto-falantes eram relativamente fracos, mas, mesmo assim, causou uma certa sensação a transmissão do discurso do presidente Epitácio Pessoa e das primeiras músicas”, disse.

Rádio Clube do Recife

Considerada a primeira rádio a entrar no ar no Brasil, a Clube AM 720 do Recife, a icônica PRA-8, comemorou 102 anos em 2021. O 6 de abril de 1919 marca a histórica reunião de um grupo de amadores da telegrafia sem fio que nesta data registrou a fundação oficial da rádio. Eles se comunicavam por diversão e estavam obstinados a aperfeiçoar as transmissões para levar o "pensamento humano" por meio de redes sem fio.

Liderados por Augusto Joaquim Pereira, tornaram-se precursores do rádio como veículo de comunicação e foram protagonistas de uma revolução. Documentos oficiais e publicações em jornais da época comprovam o vanguardismo. Em 1920, já sob a orientação de Oscar Moreira Pinto, passou a transmitir de suas novas instalações na Avenida Cruz Cabugá, no bairro de Santo Amaro. 

Veja também: 6 passos para planejar a manutenção da sua emissora

Em fevereiro de 1923, com um pequeno transmissor de 10 watts, teve sua abrangência aumentada para toda a área do Recife. Em 1934 passou a ser dirigida pelo maestro Nelson Ferreira. Em 1950 inaugurou seu primeiro auditório, para 200 pessoas.

Reporter: Tudorádio.com

Últimas notícias