MCom autoriza a migração de mais 17 rádios AM para FM

As rádios das cidades de Brusque, Descanso e Joinville estão entre as emissoras que vão efetivar a migração em Santa Catarina

22/12/2021


A 10 dias para o fim de 2021, o trabalho no Ministério das Comunicações (MCom) não para. Nesta terça-feira (21), a Secretaria de Radiodifusão autorizou a migração de mais 17 rádios que hoje operam na faixa de frequência AM (amplitude modulada) para FM (frequência modulada). A adaptação das outorgas está publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira e foi concedida a rádios em 17 municípios brasileiros, sendo eles: Mateus Leme (MG), Inhapim (MG), Vespasiano (MG), Fátima do Sul (MS), Faxinal (PR), Palotina (PR), Rolândia (PR), São José dos Pinhais (PR), Petrópolis (RJ), São João de Meriti (RJ), Farroupilha (RS), Brusque (SC), Descanso (SC), Joinville (SC), Estância (SE), Presidente Prudente (SP), Socorro (SP).

Entre as emissoras catarinenses que vão realizar a migração está a Rádio Cidade AM 850 migrará para 92.3 FM, da cidade de Brusque, a Rádio Progresso AM 590 migrará para 89.5 FM, da cidade de Descanso, e a Rádio Colon AM 1090  migrará para 90.3 FM, de Joinville.

Veja também: Migração para FM é considerada positiva por quase totalidade de emissoras

A mudança de uma faixa para outra traz muito mais qualidade à transmissão das ondas de rádio. É que na frequência modulada (FM) há menos ruído para o ouvinte, além de ele ter a possibilidade de escutar a rádio em aparelhos como celulares e tablets, que já contam com essa função. Outra vantagem é o aumento na diversidade de conteúdo no dial. As emissoras também ganham com a migração, pois os equipamentos para transmissão em FM são mais econômicos que os usados na amplitude modulada (AM). Sem contar no aumento de audiência, já que os usuários costumam sintonizar as estações em FM.

Quer receber notícias da ACAERT? Assine a newsletter - Assine aqui e receba por e-mail

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, destaca que “o MCom tem se empenhado em modernizar as comunicações no País, tanto em termos de tecnologia, trazendo o 5G, quanto em termos de conectividade, ampliando o acesso à internet. E o rádio, um dos meios de comunicação mais acessados como fonte de informação e de entretenimento, também está inserido nesse contexto de atualização.” Nessa linha, o secretário de Radiodifusão do MCom, Maximiliano Martinhão, complementa: “adequar todas as outorgas de rádios que até então operam em faixa de AM para a FM é uma meta que queremos cumprir até o fim de 2022”.

Balanço – Para bem acomodar todas as estações, o MCom inaugurou a faixa “FM Estendida”, que integra frequências de 76,1 a 87,5 MHz. Com essas novas autorizações, chegam a 909 o total de rádios AM autorizadas a migrar para FM desde que o processo foi iniciado. O número representa 54% do total (1.670) de emissoras que solicitaram a migração.

Reporter: Mcom, com informações tudorádio.com

Últimas notícias