Rádio pelo celular é preferência de 25% dos ouvintes no Brasil

O rádio comum ainda é preferido, mas o consumo pelo celular aumentou em relação ao último ano

29/09/2021

Os aparelhos celulares crescem como dispositivo para ouvir rádio no Brasil, segundo aponta o Inside Radio 2021, estudo da Kantar Ibope Media. O rádio comum (80%) ainda é preferido, mas o consumo pelo celular aumentou em relação ao último ano: passou de 23% para 25% em 2021.

Em casa (71%), no carro (24%), durante trajetos (8%) e no trabalho (2%) são os locais citados para o consumo do meio. Cada ouvinte passa, em média, 4 horas e 26 minutos ouvindo rádio.

Quer receber notícias da ACAERT? Assine a newsletter - Assine aqui e receba por e-mail

(Crédito: Unsplash)

O aumento contínuo do consumo do rádio online mostra o potencial do meio para buscar outros formatos de transmissão: 10% da população declara ter ouvido rádio pela internet nos últimos 30 dias. Esse publicou passou por dia, em média, 2 horas e 44 minutos conectados ao rádio.

Entre os ouvintes de rádio web, o celular é o aparelhos favorito para o consumo do meio (66%), seguido pelo computador (37%) e por outros equipamentos (8%). Já o perfil do ouvinte web apresenta características distintas: ligeiramente mais masculino (51%), com uma concentração na classe AB (67%) e mais jovem, com 57% dos ouvintes entre 20 e 39 anos.

“Essa audiência conectada, que gosta de ouvir rádio pelo celular ou no computador, também precisa ser compreendida pelas emissoras e anunciantes. A tecnologia tem sido uma grande aliada do áudio e tem indicado caminhos importantes para disseminação de conteúdo. Notamos que algumas emissoras têm criado canais no YouTube, investindo em transmissões do estúdio ao vivo, produzido programas exclusivos.”, afirma a diretora de Desenvolvimento de Negócios Regionais da Kantar Ibope Media, Giovana Alcantara.

De acordo com o estudo, entre as pessoas com acesso à internet, música ou outros tipos de áudio no YouTube é o conteúdo mais escutado online (59%), seguido de música em apps de streaming, como Spotify, Deezer e Google Play (37%), podcasts (31%) e rádio online com a mesma programação do dial (18%).

Além da música, os podcasts também tem conquistado mais espaço – 31% dos ouvintes com acesso à internet ouviram podcasts nos últimos três meses, um aumento de 32% em relação ao último ano.

Reporter: teletronix

Últimas notícias